quarta-feira, março 14, 2007

pobreza vs. moda

.

Em tempos de antanho, e não há muito, era sinal claro e iniludível de miserável pobreza.

Quantos milhares milhões? de diligentes, encarquilhados, carinhosos, dedos de avós muito velhinhas prenhes, opadas quase a rebentar, de ternura pelos netinhos e netinhas, enfiaram a cabecita dum dedo no dedal e seguraram com firmeza velhas às vezes enferrujadas já tortas agulhas, e no orifício, no cu, destas enfiaram linhas cuspidas salivadas na ponta teimosa em desfiar e com arte de anos, décadas, séculos, milénios, costuraram rasgões assim nas calças, as poucas, muitas vezes tantas vezes as únicas?

Agora não é pobreza não é indigência.
Agora não é sintoma de paupérrima vida.
Agora é MODA.

Ainda bem.

imagem: © 2007 josé antónio - CLIQUE PARA AMPLIAR
.

6 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Ahahah! Eu tenho umas ainda mais rotas que comprei em 4º ou 5º cú, nos Chineses, e são a coisa mais confortável que há na vida! :))))

Pergunta indiscreta: donde te veio a ideia? viste alguma chavala com o "bum bum" de fora dos buracos dos jeans? :)))

Toma lá bejes.
I.

José António disse...

.

Olá Isabel,

Não, não vi nenhum 'bum bum'. Ohhhhh.. :)

Apenas me lembrei de como eu, quando era moço, detestava quando os jeans se rompiam/descosiam, e quantos e quantos a minha mãe e a minha avó me coseram...

bjs

.

Isabel Magalhães disse...

Lembras-te de uma famosa canção do Cat Stevens que ele dedicou aos jeans, o desgosto quando os jeans começavam a perder a cor? Claro que isso era antes de os comprar-mos já "stone washed", nos tempos em que eu pedia que mos lavassem com a escova de lavar o chão.
Os meus primeiros vieram de New Orleans e eram tão duros que se punham em pé. :)

Ai as reminiscências! :))))


bjssssssss
I.

José António disse...

.

Olá Isabel,

Lembro-me bem do 'gato esteves' mas dessa canção nem tanto...
Não devia ser das minhas preferidas - dava para dançar agarradinhos sem mexer os pés?Estas eram as minhas predilectas... :)

Também lembro bem de quando comprava jeans, no verão, e na praia ir para dentro de água com eles vestidos e depois, quando saía, me deitava na areia e os esfregava com esta nas pernas para eles ficarem ruços... eheh

Agora já não precisamos de ter este trabalho...

bjs

.

Teresa Durães disse...

eu cá lembro-me da minha mãe, nas minhas costas, ir ao meu armário deitar fora os meus jeans favoritos só porque estavam rotos nos bolsos...

mães...

agora pagam-se para estar assim eheheh

boa noite

José António disse...

.

Olá Teresa Durães,

Também tive 'surpresas' dessas...

— Mãe, onde é que estão...
— Deitei-as fora, que estavam todas rotas e nem para trapos serviam!
— :..(

Boa Noite!

.