sexta-feira, setembro 22, 2006

as meias pretas do Zé


Está online no Estúdio Raposa, outro conto da minha autoria intitulado "as meias pretas do Zé", lido pelo Luís Gaspar. Está no Lugar aos Outros 19.

Pode fazer o download do mp3 AQUI.

Se dispõe do iTunes, pode fazer a actualização automática do podcast.
Se não tem o iTunes, faça o download AQUI, para Mac ou Windows.


Espero que o conto seja do seu agrado.
Boa audição!

imagem: 'picada' do site da TRUCA sem autorização... mas acho que eles não levam a mal! :)

6 comentários:

Sulista disse...

Amigo Zé,

um bocado pesado (ao contrário do anterior) para o meu gosto mas
muito bem escrito, como sempre!
Parabêns ;-)

Beijinho

José António disse...

Olá Sulista,

Em primeiro lugar, OBRIGADO pelos parabéns.

Como bem sabes... né?... nem todas as experiências da nossa vida são cor-de-rosa... :(
Algumas marcam-nos particularmente porque nos acontecem quando somos miúdos e ainda não temos 'calo' para as digerir. Esta é uma delas.
São as que nunca mais esquecemos.

É em tais casos que escrever é uma boa catarse.

Por outro lado, pretendi que fosse um 'retrato' duma época.

Pode-se fotografar a escrever? :)

bjs,

Poesia Portuguesa disse...

Parabéns por mais um excelente conto lido na perfeição pelo Luís.

Deixo um abraço e o desejo que nos continue a brindar com esta forma incrível de se expressar.

;)

José António disse...

Olá "Poesia Portuguesa",

Obrigado por me visitar neste meu 'louco' cantinho.

Agradeço também o simpático elogio ao meu trabalho.
Procurarei continuar, sim, se a tanto me ajudar "engenho e arte"... :)

Quero felicitá-la pelo seu excelente blog.
Fui lá dar um pulinho e achei-o de um extremo bom gosto e elegância. Parabéns!

Respeitosa beijoca,

Menina_marota disse...

Olá, Zé!
Excelente, como sempre o teu texto. Sabes como gosto da tua escrita...como ela me prende a atenção...
Beijo e boa semana ;)

José António disse...

Olá Menina Marota, ;)

Obrigado. Fico feliz por teres gostado.
Sabes como isso nos estimula a escrever.

Sabes também como gosto muito da tua poesia. Adoro a sensibilidade, que sinto sincera, que se desprende e esvoaça das belas palavras que escreves.
Continua a mandar poesia tua para o Luís. Já tenho saudades de a ouvir.

Boa semana!

bjs,