sábado, dezembro 03, 2005

não tem mal nenhum


Ontem fui surpreendido, ao consultar o Site da SIC, por esta notícia:
"Não aos trabalhadores fumadores"
Novo critério de contratação na Organização Mundial de Saúde
A Organização Mundial de Saúde vai deixar de contratar fumadores. A agência das Nações Unidas justifica a medida por imperativos de credibilidade .
A partir de agora, a pergunta “É fumador?” passa a estar incluída nos formulários de candidatura a um emprego da Organização Mundial de Saúde (OMS).
Se a resposta for afirmativa, a candidatura é logo excluída. Se a resposta for negativa, mas se se confirmar que o candidato/trabalhador mentiu para ser admitido nos serviços, este vai ser sujeito a medidas disciplinares.
Quanto aos funcionários fumadores existentes, a agência das Nações Unidas vai passar a oferecer apoio médico e económico para que deixem de fumar. O regresso à OMS só acontecerá se o indivíduo deixar de fumar.
Num comunicado interno enviado a todos os trabalhadores, a direcção da OMS justifica esta medida por imperativos de credibilidade e imagem da instituição, que deve dar o exemplo já que desempenha um papel internacional na luta contra o tabaco.
De acordo com dados da própria organização, sediada em Genebra, o tabaco é a principal causa de morte evitável do mundo. Anualmente mata, directa ou indirectamente, quase cinco milhões de pessoas."
in: SIC ONLINE


O meu espírito sentiu-se agredido e insultado como se o tivessem metido numa prensa de azeite. Fiquei completamente amarfanhado.
Não por eu ser fumador, que assumidamente sou, não por ser candidato a emprego na OMS que, garanto, não sou, mas porque ouvi ao longe soarem as trombetas do FASCIZOIDISMO !!!

Não me canso de alertar para certas ideias que a priori parecem boas e justificáveis, mas que na minha perspectiva transportam no seu íntimo e nos interstícios um permissivismo ideológico e uma intolerância perigosas.
Não me canso de avisar que foi assim que o 'inocente' nazismo e muitos 'angelicais' fascismos começaram.
Se lermos as teses nazis à luz da época em que foram produzidas facilmente constataremos que 'não tinham nada de mal...'
E se calhar até aderiríamos a elas como milhões de alemães fizeram.
O pior foi o resto. Basta uma pequena faísca para incendiar e destruir uma floresta.

A minha preocupação é que estas ideias aparentemente inocentes, abrem um precedente que permite a posteriori outras ideias muito graves e perniciosas.
E para as mesmas se imporem basta o facto de as populações já terem aderido à 'ideia-base' que subjaz a todas as outras e que 'não fazia nenhum mal'.

Se se for por tal caminho, já os estou a ver daqui a adoptarem a mesma 'filosofia' para a contratação de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos farmacêuticos, vendedores de rua de pensos rápidos, etc...

E, já agora, porque não generalizar e adoptar a mesma ideia para quem bebe bebidas alcoólicas, para os diabéticos, para quem quer ter filhos, para quem usa óculos, para quem sofre de hemorroidal, para quem masca pastilha elástica (chuinga) ou até para quem usa peúgas cor-de-salmão...
São tudo coisas que prejudicam fundamente a imagem de qualquer empresa ou instituição.


PRIMEIRO LEVARAM OS COMUNISTAS,
MAS EU NÃO ME IMPORTEI
PORQUE NÃO ERA NADA COMIGO.

EM SEGUIDA LEVARAM ALGUNS OPERÁRIOS,
MAS A MIM NÃO ME AFECTOU
PORQUE NÃO SOU OPERÁRIO.

DEPOIS PRENDERAM OS SINDICALISTAS,
MAS EU NÃO ME INCOMODEI
PORQUE NUNCA FUI SINDICALISTA.

LOGO A SEGUIR CHEGOU A VEZ
DE ALGUNS PADRES, MAS COMO
NÃO SOU RELIGIOSO, TAMBÉM NÃO LIGUEI.

AGORA LEVARAM-ME A MIM
E QUANDO PERCEBI,
JÁ ERA TARDE.

Bertolt Brecht (1898-1956)


ilustração: © josé antónio

1 comentário:

Cigano disse...

Foi com algum espanto e, porque não dizê-lo, até com algum medo que li este post

Sendo eu ainda estudante universitário, que apenas se vê no mundo do trabalho daqui a alguns anos e sendo também um fumador convicto, assusta-me a possibilidade de pegar esta moda.

Mais me assusta quando se usa "fins ambientais e de saude publica" para camuflar discriminação social.

Obrigado pela "abertura" da pestana! ;)
Um abraço