sábado, fevereiro 25, 2006

j'aime mon pays



© josé antónio 2006

7 comentários:

Sulista disse...

porra! ...José António o desenho está extremamente realista!!
Os meus parabêns de novo. Tu desenhas muito bem :-)

Beijinho


PS- tenho lá uma história ilustrada...

José António disse...

Olá minha querida Sulista !

Grato pela apreciação, que acho um pouco exagerada. Acho até que já desenhei melhor do que desenho hoje. Estou a tentar recuperar algum tempo perdido. A ver vamos...

Tenho que ir ver essa história ilustrada. Fiquei deveras curioso.
Acho mas é que vou lá já de seguida, porque estou em pulgas... ;)

bjs,

Sulista disse...

SpOOOOOOOOOOOOrtinG !!!!!!!!!!
ehehehehehe...

José António, eu já ocupei o meu lugar há muito ;-) E depois, gosto dos desenhos tipo esquiço ou só de traço simples...cada um tem o seu estilo :-)
Ah, tambem gostei da tua 'errata' lá no bloguito...ehehehe

Beijinho Grande

PS-acho que estás a exagerar ao dizer que não desenhas bem...está bastanyte bom :-)

Isabel Magalhães disse...

Isso deve ter a ver com o conceito 'My country right or wrong'... mas no nosso caso é mais 'O meu País pobresinho, atrasadinho, mal geridinho, coitadinho...' (risos)

Quanto ao traço, nota máxima.

bj.

José António disse...

Querida Isabel !

Obrigado pela nota.

E o país? Acho que é isso mesmo e talvez algumas coisas mais.
Se o poeta disse que Portugal "não é um país mas um lugar mal frequentado", acho que lhe podemos remover o termo 'lugar' e deixar ficar o resto.

Eu diria mesmo que Portugal não é um país, nem um lugar, nem um sítio ou lugarejo. É apenas um bordel (sim, não tem categoria para ser 'prostíbulo'; e isto para não ser ordinário e chamar-lhe 'casa de putas'... que é o que me apetece...)

É o que sinto quando oiço os noticiários.

bjs,

Isabel Magalhães disse...

Pensei que fossem todos sinónimos... (risos).

José António disse...

Olá Querida Isabel !

Pensaste bem... :)))

São de facto sinónimos. Sobretudo de INCOMPETÊNCIA.
Cada vez é mais difícil sentirmo-nos bem no país onde nascemos, crescemos, vivemos e esperamos morrer...
Apetece-me ser extraterrestre, meter-me no meu disco voador e basar daqui para outro planeta! De preferência um onde não haja políticos nem dirigentes desportivos... ;)

bjs,