sábado, julho 08, 2006

recordar a História



8 de Julho de 1497 é uma data que fica na História, não só para os Portugueses, mas para toda a Humanidade, como uma das datas mais significativas de todos os tempos.
Dava-se nesse remoto dia início a uma das maiores epopeias do Homem.
Do Restelo, em Belém, após missa e comunhão, zarpava a Armada de Vasco da Gama. Objectivo: a Índia.

Constituída por 4 naus — a S. Gabriel, comandada por Vasco da Gama; a S. Rafael, comandada por seu irmão Paulo da Gama; a Bérrio, comandada por Nicolau Coelho e um velho navio de mantimentos, a ser incendiado quando vazio, comandado por Gonçalo Nunes —, a Armada de Vasco da Gama partia para uma das maiores aventuras de que há memória na História da Humanidade.

Uma viagem de ida e volta de 2 anos até Calecute, contornando a África pelos perigosos mares do Cabo das Tormentas, semeada de perigos de toda a espécie, que abriu definitivamente aos europeus a Rota Marítima para a Índia, de onde vinham bens tão preciosos como as Especiarias, p.ex.

Muitos foram os que partiram, menos os que voltaram. No desconhecido deixaram os seus corpos, mas em Portugal deixaram as suas Almas e os seus Amores.
No sal das praias de Portugal ficou gravado o seu trágico Fado.

Glória eterna a todos os marinheiros, conhecidos ou incógnitos, que desbravaram, e tornaram conhecidos e mais seguros, os 7 Mares.

foto: nau Boa Esperança, fotografada em 25 de Abril de 1992 aquando da regata Colombo © josé antónio 2006.

11 comentários:

Sulista disse...

Olha, está quase a chegar a tal exposição internacional dos grandes navios né?...já vi anuncios dissso na rua e não quero perder por nada ;-)

Mais bjs

José António disse...

Olá Sulista,

Se te referes à regata "Golden Jubilee", os Tall Ships, vão estar em Lisboa entre 20 e 23 de Julho.

Dá um mergulho aqui: http://www.tallshipslisboa.net/Default.aspx?tabid=52

bjs,

Sara MM disse...

...esqueceste-te do Velho...?!?!

:o)

Bjss e bom fds

José António disse...

Olá Sara,

Esquecer, esquecer... não esqueci. Mas fiz-me esquecido, porque é um personagem que detesto.
Sobretudo porque não desapareceu e ainda existem muitos por aí a porem entraves às nossas ideias e projectos.

bjs,

Sulista disse...

Uau, que fixe! Obigada Amigo. Já mergulhei no link e pu-lo nos Favoritos...não vou perder essa regata por nada !! ;-)

Bjocas

Sulista disse...

Tambem gostei de aprender com o teu «recordar a história» :-)
Aquilo é que eram tempos de bravura!

Mais bjs

José António disse...

Olá Sulista,

Ainda bem que te fui útil.

Não tenho dúvida que a parada naval dos grandes veleiros vai ser um espectáculo fantástico, a merecer uma deslocação às margens do rio das Tágides!

bjs,

Isabel Magalhães disse...

........... adoro aprender, e neste blogue aprende-se.

grande dia 8 de Julho, seja de que ano for. :)

e que excelente foto!

Bjkas.
I.

José António disse...

Olá Isabel,

Aquele dia deve ter sido de um espectáculo fantástico, para quem estava nas margens, com a Armada a navegar Tejo abaixo e saindo para o mar aberto rumo a um futuro que se acreditava certo, e o foi, mas que nas condições da época era de uma incerteza quase absoluta.

Por vezes ponho-me a imaginar o que pensaram os pobres pescadores que nas praias ou no rio viram passar as naus, ou os camponeses que do alto dos campos também as viram.
O que é que o povo imaginou que estava a acontecer?

É que hoje, para nós, é tudo muito fácil. Está feito e está escrito. Naquele dia estava tudo por fazer e apenas a começar.

bjs,

Sara MM disse...

mmmmm... bem visto, pois!!!

agora deixa-me ir ler aquela dos mails, que promete :o)

bjss

José António disse...

Olá Sara,

Ai promete, promete! :)

bjs,