terça-feira, novembro 08, 2005

caça aos 'pretos'


Confesso que hesitei muito sobre este post.
Sobretudo por temer que o mesmo possa ter um tom racista ao qual sou completamente alheio. Procuro dentro do possível combater o racismo e a xenofobia.
Este meu post não tem de modo algum a intenção de ser um incentivo a esses sentimentos que, na minha perspectiva, denigrem a dignidade humana.
O meu objectivo é apenas levantar uma questão, em função dos acontecimentos recentes, que julgo dispensável referir em detalhe.

Existe uma onda de violência a alastrar pela Europa e uma vaga de incompetência generalizada para a controlar e dissipar.
As razões são fundas e históricas. São heranças dos colonialismos.
Mas as razões não são o fito deste post. De certo modo elas são conhecidas de todos.

O que eu pergunto é o que vai acontecer se não se puser termo a este descalabro.
A continuar a onda de violência, não é difícil adivinhar consequências nefastas para todos. Já morreu uma pessoa. Outras mortes poderão acontecer.
Se a violência não parar (por incompetência das autoridades e dos políticos, repito), se se generalizar a toda a Europa, sobretudo a Europa ex-colonialista, a mais atingida pelas vagas de imigração, não me custa imaginar que se acirrem os ódios raciais e xenófobos e que as pessoas, perante a passividade das autoridades, decidam 'fazer justiça pelas próprias mãos'. Não seria a primeira vez na história.

Tal pano de fundo é terreno fértil para nazis, neo-nazis e toda a espécie de fundamentalistas emergirem e atiçarem o fogo da 'limpeza étnica'. E com as pessoas a sofrerem na pele as consequências da violência, a aderência a essas teses será uma mera questão de tempo.
Como soi dizer "um diz: mata; o outro: esfola".
Não quero ser alarmista, mas se as coisas não se compõem, adivinho uma 'caça aos 'pretos'' (a).

(a) 'Pretos' é aqui um signo. Podem ser ciganos, kosovares, russos, búlgaros, portugueses, chineses, marroquinos...

p.s.: Parece-me sentir qualquer coisa de 'organizado' no que está a acontecer. Não é uma mera briga de rua. A forma estratégica como se têm espalhado os confrontos e a evolução táctica e técnica dos mesmos fazem pensar num acto concertado, com objectivos bem definidos. Ali anda mãozinha...

foto: © josé antónio

4 comentários:

Raquel V. disse...

"não me custa imaginar que se acirrem os ódios raciais e xenófobos"


É que esses ódios há muito que "andem aí"... sob a forma de desumanidade e anedotas...
Ninguém previa era que fosse "já agora" que fossem subir de tom numa escalada tão rápida. E com tudo que se vai passando... acende-se o rastilho.

A ver vamos...

José António disse...

Olá Raquel, obrigado pela visita.

Também acho que o racismo e a xenofobia já existem há muito tempo. Julgo que remontam, embrionariamente, à Pré-História e a épocas muito antigas. E nunca deixaram de existir. Em momento algum da História. Eles estão profundamente interiorizados em TODAS as culturas humanas e basta um rastilhozinho para os fazer despoletar. Com consequências imprevisíveis e dramáticas. É o que receio e questiono no meu post.

[]

Sara MM disse...

E quando depois das "torres", da Al Caeda e Cª, dos assassinos em série, dos reféns, da venda de crianças, etc, parecia que não havia mais filmes por ver/inventar...
Voilá!! :o(

José António disse...

Ói Sara.

À medida que envelhecemos tendemos a dizer que já vimos tudo e que já nada nos surpreende.
Eu também o costumo dizer, que já nada me surpreende.
Mas a verdade é que ainda há (e haverá...) muita 'matéria-prima' para novos remakes deste filme: Violência-I, Violência-II, Violência-III... Violência-DCCXXXIII... sempre com o mesmo actor principal, o homem.

bjs,