segunda-feira, novembro 14, 2005

finalmente o frio


Ainda ontem estive todo o dia apenas com uma t-shirt sobre o tronco. Sou um resistente e só aumento o agasalho quando sinto MESMO frio. Habitualmente só começo a vestir pullovers, camisolas e camisolões de lã lá mais para o Natal. E não dura muito, acabo com eles por volta do Carnaval. Gosto de sentir o corpo solto e à vontade, pelo que raramente uso muita roupa. Mas hoje não resisti. Senti a t-shirt insuficiente e tive que vestir uma sweatshirt. É por causa deste acontecimento/mudança que faço este post.

Não tenho preferências particulares por nenhuma estação do ano. Faça sol ou faça chuva, esteja calor ou frio, todas as épocas são importantes e necessárias aos ciclos vitais. Como ser vivo interiorizo esses ciclos e por isso sinto-me bem com qualquer tempo climático.

Digamos mesmo: Que valor teria o sol do Verão se não existissem o cinzento e o frio do Inverno para fazer a comparação? Não saberíamos dar o devido valor. E vice-versa, após a opressão do calor, que bem que sabe o alívio dos dias mais cálidos e das madrugadas frescas do Outono!

Transporto esta interiorização física e biológica vital para o espaço interior do meu espírito.
Não é só o corpo que se dá bem. Também o meu espírito adora mergulhar nas variantes epocais do clima. Nomeadamente por razões estético-artísticas. Neste sentido todas as épocas são belas e sedutoras. Todas me estimulam à criação artística, impondo-me os seus aspectos particulares.

É assim que quando há mudança, costumo dizer "Finalmente..."; "Finalmente o Sol"; "Finalmente a chuva"; "Finalmente o Verão"; etc. 'Finalmente', porque existe em mim um permanente desejo dessa mudança. É um movimento constante, mas em que, ao fim e ao cabo, a renovação faz com que as coisas sejam sempre novas e diferentes. Não há dois invernos iguais, duas chuvas iguais, dois nevoeiros iguais, dois granizos idênticos, todos são sempre novos, sempre outros e sempre diferentes.

O que acabo de expor tem como fundamento explicar porque digo:

FINALMENTE O FRIO!!!

foto: © josé antónio, 2005

2 comentários:

Sara MM disse...

é... finalmente o frio... e não tarda nada, finalmente um bruta constipação!
Eu bem sei, que (tb) me recuso a vestir roupa quente enquanto não ficar doente!
Detesto andar "enchouriçada". Detesto ter frieiras. Detesto a roupa de inverno. Detesto calças...

Só há 2 coisas boas:
1) o frio trás a neve :o)
2) quer dizer que depois vem o calor!!

hi!hi!

José António disse...

Constipação !?!? Nah .....
Nada que um valente cálice de Ponche quente diário antes do 'chichi-cama' não resolva (resultado garantido).

E, aqui para nós, certos prazeres como o gozo do calor gerado por dois corpos nus que se abraçam e enovelam, só tem real valor com frio, muuuuito frio.

bjs,